Notícias

Moura Lacerda promove 20ª Semana de Moda


A 20ª Semana de Moda do Centro Universitário Moura Lacerda, de Ribeirão Preto (SP), ocorrida de 14 a 17 de maio, na Unidade II/Campus, comemorou os 20 anos do curso com palestras sobre jeans, modas casual e country, acessórios em malha com inspiração italiana, joias em prata e sapataria artesanal sustentável. Visual Merchandising e Comunicação no setor fecharam as atividades. O evento foi aberto a todos os períodos. Maria José Tostes Nobile, proprietária da Bronze Jeans; Juliana Camargo, dona da marca Moringa; e Analu Nazário, estilista da Docs Jeans, apresentaram suas trajetórias e discutiram sobre as tendências para um dos tecidos mais comercializados no mundo.

            As empresárias Mirela Bueno de Pádua Figueiredo, da Amália Roupas e Acessórios em Malha, e Bia Moraes, da Bia Moraes Acessórios, contaram um pouco sobre a parceria que firmaram para criar a marca Dolce & Amaro. Conhecida pela forte influência do design italiano, porém, com uma pegada e roupagem brasileiras, ela entrega aos consumidores produtos com a essência das duas marcas. Atuando no ramo de calçados com as marcas/lojas Danibê, em Ribeirão Preto, e Egrégora, em Campinas (SP), Daniela Borges é defensora da Moda com conforto e saúde. Ela contou um pouco sobre como seus sapatos são feitos artesanalmente, dentro do conceito de Slow Fashion e focado em sustentabilidade. Sua palestra foi dada junto com a colaboradora Ingrid Silva, ex-aluna de Moda do Moura Lacerda.

            Manuela Henriques é joalheira há 10 anos e há três dedica-se, exclusivamente, à ourivesaria – arte de trabalhar com metais preciosos na fabricação de joias e ornamentos – com prata. Aos alunos do Moura Lacerda ela apresentou sua terceira e última coleção, “Antes que tudo desapareça”. “Quando me decidi por esta carreira em Ribeirão Preto, em substituição à outra que tinha na capital paulista, fui estudar, buscar conhecimento para fazer peças que eu gostasse e tivessem valor dentro do meu universo. E isso ocorre até hoje, porque sempre planejo as coleções e os lançamentos para o consumidor pensando no melhor resultado para meu negócio”, salientou.

 

Comunicação na Moda

 

            “Moda e Comunicação: Cases do Moura Lacerda e Casa 22” foi o tema da palestra do jornalista e empresário Fernando Bueno, diretor da Milagre do Verbo Agência de Comunicação, Assessoria de Imprensa da instituição de ensino. Com 31 anos de profissão, muitos deles dedicados à criação e à manutenção de boa imagem de empresas públicas e privadas, ele mostrou como o planejamento estratégico é fundamental para a divulgação em plataformas on e off-line.

Ele apresentou resultados do trabalho que desenvolve junto ao Centro Universitário e ao projeto Casa 22 – coletivo de marcas de luxo que, em duas edições em Ribeirão Preto, reuniu Moda, decoração e gastronomia em um único espaço. “A Moda, assim como qualquer setor da Economia, não é lugar para amadores. Quem quiser empreender ou mesmo ser um colaborador de destaque em uma organização tem que entender de Comunicação ou buscar quem a faça com competência e comprometimento com todas as fases do negócio”, afirmou.

            Thaís Lipari, consultora de imagem do Fiúsa Center Fashion, abordou o tema “Visual Merchandising e seu Âmbito Sensorial”. Ela explicou para os alunos sobre como as formas de exposição de um produto dentro de uma loja transmitem a imagem da empresa. “Desde o momento que ele decidiu entrar na loja até a compra muitas coisas influenciam o cliente em seu processo de escolha. Nesse espaço de tempo há elementos que contribuem para causar um impacto positivo, contou.

            Para a coordenadora da Graduação, Leda Braga, o principal objetivo da Semana de Moda é atualizar os estudantes acerca das principais novidades do mercado. “Oferecemos abordagens que levaram a reflexões em torno de temas atuais, a networking e a uma discussão importante que é o ‘fazer Moda em Ribeirão Preto”. Há muito o que se fazer em nossa cidade. E nossos alunos estão percebendo que nem sempre é necessário sair de seu eixo geográfico para ter trabalho ou sucesso. Há, sim, que se ter empenho a todo momento. Foram assuntos fundamentais para a formação acadêmica. Poder pensar sobre a própria profissão é sempre importante”, finalizou.

Pedro Gato tem 26 anos e está no 7º período. O tema sempre esteve presente em sua vida, seja por gostar de história da arte, educação artística, artes plásticas ou design. Entrar no curso do Moura Lacerda foi um caminho natural. “Moda é vocação. E quando participo de palestras como as da 20ª semana acadêmica isso se reafirma. Conhecer novos universos, novas áreas de atuação, é muito importante para quem quer entrar no mercado de trabalho. O que fiquei sabendo, por exemplo, sobre o ramo da joalheria me pareceu incrível”, completou.